CULTURA POPULAR em Fortaleza - opções gratuitas

Fortaleza é garantia de programação cultural diversificada e de qualidade durante todos os dias da semana; Confira boas opções gratuitas




Nos últimos anos, Fortaleza tem entrado no mercado de grandes eventos do País. Artistas consagrados internacionalmente, como Paul McCartney, The Black Eyed Peas, Beyoncé, David Guetta, Guns N’Roses, Elton John e A-Ha já se apresentaram na capital e cearense e, para 2016, já estão confirmados shows do Maroon 5 e do Iron Maiden.

Porém, nem só de grandes - e caros - eventos se faz o calendário cultural de uma cidade. No decorrer do ano, a cidade esbanja programações culturais gratuitas ou de preços simbólicos que focam, sobretudo, na produção regional.


Thadeu e os amigos Emi, Igor e Flávia curtem o Dragão do Mar Foto: Érika Fonseca
“Às vezes parece que a cultura local, para algumas pessoas, não é cultura, que a música local não é boa, que o artista plástico daqui não vale a pena. Então cria-se essa noção de que Fortaleza não tem cultura, porque parece que o programa só é válido quando você tem que pagar pra ver uma coisa cara e extremamente consagrada que veio de fora. Mas a gente tem que valorizar as coisas daqui que, aliás, são maravilhosas”, fala o artista plástico Thadeu Dias, de 25 anos.

Thadeu costuma aproveitar o que a cidade tem para oferecer junto a três amigos: a estudante de publicidade Emi Teixeira, 26, o fotógrafo Igor Cavalcante, 22 e a designer Flávia Rodrigues, 25. “A gente vai para museu, show, teatro, cinema, as festas que tem na cidade, espetáculos, danças, intervenções, encontros, palestras… porque existem tantos eventos. Tem pilates de graça na praia, yoga no anfiteatro do Cocó, as aulas do Porto Iracema e tem um que é ‘a meditação da lua cheia’, que um senta na frente do outro e fica se olhando no olho. As pessoas se propõem muitas coisas novas, que nem se encaixam nas definições mais comuns de cultura”, conta o grupo.

Os quatro amigos revelam que, seguindo o roteiro cultural da cidade, é possível ter programação para praticamente todos os dias da semana. “Quando está fraco e a gente está com pouco tempo, a gente vai em três eventos por semana, pois tem tanta coisa acontecendo na cidade que às vezes o problema é ter que selecionar”.

A dica para saber o que está acontecendo em Fortaleza é pesquisar através de folhetos, jornais, amigos e da internet. “O principal meio de saber disso são as redes sociais, principalmente o Facebook. A gente segue as páginas dos equipamentos culturais que são promotores desses eventos, como a Caixa Cultural, o Dragão do Mar, a Secultfor, que vão sempre atualizando a gente sobre o que está acontecendo na cidade. Depois é só se organizar para tentar acompanhar o máximo de coisas que conseguir”, brincam.

Outro passo muito importante, segundo o grupo, é se permitir. “Tem muita gente que reclama que não tem opções de cultura, mas está procurando estas opções de cultura no shopping ou em lugares fechados porque não se permite vivenciar a cidade ao ar livre, na rua, por medo, insegurança e não quer sair da zona de conforto. Fortaleza tem muitas opções, mas elas nem sempre são as mais confortáveis para algumas pessoas, porém elas existem e, se você se permitir, dificilmente você vai se arrepender”, explica Igor.

“Acho que quanto mais eventos gratuitos ou a baixo custo tiver em Fortaleza, mais oportunidade as pessoas têm de sair de casa, de viver a cidade, de se permitirem encontrar outras pessoas. É uma oportunidade de desconstruir aos poucos essa cultura de medo e insegurança; uma oportunidade de amor e de gentileza. Não que essa violência não exista, mas aproximando as pessoas da cidade e umas das outras, a gente tem mais chance de transformar tudo isso”, completa Emi.


Luana Barros confere a exposição “Portas Abertas” no Kaleidoscópio Galeria de Arte Foto: Thiago Gadelha
Ao se permitir, é possível descobrir novos grupos e pontos de interesse e, assim, ampliar o leque de opções de cultura. “Quando se trata de apresentações cênicas, eu não seleciono muito. Claro que sempre tem aqueles grupos que eu já acompanho o trabalho, mas em geral eu me permito ir a coisas novas que me atraiam, mesmo que eu não saiba do que se trata. Quando são shows, vale a proximidade com o artista ou, em alguns casos, aqueles que muitos amigos vão”, revela a jornalista de 21 anos, Luana Barros.

Para a jornalista, a maior experiência que esse tipo de eventos proporciona é a democratização das programações culturais. “Isso permite ao público conhecer mais do que está sendo produzido na cidade. Fortaleza está produzindo cada vez mais arte e nas mais variadas linguagens, mesmo com quase nenhum fomento do Governo, e isso é muito massa. Só que esses artistas ainda estão escondidos devido a falta de apoio que, infelizmente, ainda acomete a área cultural aqui. Então, esses eventos atraem pela falta de preço, mas acabam apresentando a um público que não teria tanta curiosidade (ou condições financeiras mesmo) para os artistas locais e conquistando esse novo espaço”.

Essa opinião é compartilhada por Ítalo Alves, uma ator de 24 anos. “Fortaleza é um berço de artistas fantásticos, criativos, dedicados e que buscam oferecer o seu melhor ao público. Infelizmente há pouco reconhecimento por parte da sociedade e pouco investimento por parte do poder público para os movimentos culturais na cidade, o que além de prejudicá-los, como trabalhadores que são, dificulta a circulação de apresentações nos bairros periféricos, salvo os CUCAs, limitando o acesso”.

Uma saída vista por Ítalo é criar uma cultura de exploração da cidade e de suas riquezas. “Temos os CUCAs e os Sescs que dentre tantas programações, abrigam o teatro que é uma arte diversificada e dinâmica. No Teatro Universitário, no Benfica, há sempre programações acessíveis. Sugiro visitar o Theatro José de Alencar que é um marco na nossa cidade. O Mercado dos Pinhões tem do forró ao chorinho. Ainda no Centro tem o Museu do Ceará e o agora reformado Cine São Luiz, além das apresentações de artistas de rua nas praças. Temos os maracatus em vários pontos da cidade todo dia 25 de cada mês. Recomendo ainda aproveitarem espaços como o Centro Cultural do Bom Jardim, uma extensão do Dragão do Mar que é palco de artistas que tenho muito respeito”.

DICAS DE PROGRAMAÇÃO CULTURAL GRATUITAS
Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Foto: Fernanda Siebra
Endereço: Rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema
Horário de funcionamento dos museus: terça a sexta-feira, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

O Instituto de Arte e Cultura do Ceará (IACC), cujo nome fantasia é Instituto Dragão do Mar, foi a primeira Organização Social (OS) criada no Brasil na área da Cultura. Vinculado à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, o Instituto Dragão do Mar é atualmente responsável por gerenciar quatro equipamentos culturais: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Porto Iracema das Artes, Centro Cultural Bom Jardim e Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho.

VAQUEIROS Exposição de longa duração, lúdica, de caráter didático que percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.

SOBRENATUREZAS SOBNATUREZAS Une os acervos do Museu da Cultura Cearense e do Museu de Arte Contemporânea para apresentar um recorte da arte popular cearense, marcada pela riqueza e diversidade do seu artesanato e forte expressão do imaginário social. Traz 67 trabalhos de artistas como Racar, Antonio Bandeira, Nino, Manoel Graciano, Mestre Chico, Beto, Abraão Batista, Cícera Lira, Luiz Hermano, Mestre Alencar e Chico da Silva. Exposição de média duração.

A PALAVRA E O TRAÇO Com curadoria da historiadora Valéria Laena, retrata vida e obra do arquiteto, urbanista e compositor cearense Fausto Nilo. Autor de mais de 400 composições interpretadas por grandes nomes da música brasileira – como Moraes Moreira, Gal Costa e Fagner –, Fausto Nilo é também o responsável, junto de Delberg Ponce de Leon, pelo projeto arquitetônico do Centro Dragão do Mar. A vernissage terá ainda apresentação musical em homenagem ao artista. Exposição de média duração.

Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho

Foto: Lucas de Menezes
Endereço: Avenida Francisco Sá, 1801 - Jacarecanga
Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30 (Gratuito).

EXPOSIÇÃO JACARECANGA – HISTÓRIAS E MEMÓRIAS DE UMA BELA ÉPOCA Partindo dos fragmentos das narrativas de quem nasceu e cresceu no bairro, a exposição apresenta as histórias do cotidiano dos antigos moradores do bairro que, em meados do século XX, era sinônimo da nobreza de Fortaleza. A mostra transforma a Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho (EAOTPS) – um dos prédios símbolos do lugar – em um ambiente expográfico aberto à visitação.

Museu do Ceará

Foto: Governo do Estado/Divulgação
Endereço: Rua 24 de Maio, 238 - Centro
Horário de funcionamento: terça-feira a sábado, das 9h às 17h (Gratuito).

O Museu do Ceará foi a primeira instituição museológica oficial do Estado, criada por decreto em 1932, mas aberto oficialmente ao público em janeiro de 1933, com a denominação de Museu Histórico do Ceará. Sua principal missão é promover a reflexão crítica sobre a História do Ceará por meio de programas integrados de pesquisas museológicas, exposições, cursos, publicações e práticas pedagógicas.

Exposições:

CEARÁ UMA HISTÓRIA NO PLURAL

MEMORIAL FREI TITO

Sobrado Dr. José Lourenço

Foto: Lucas de Menezes
Endereço: Rua Major Facundo, 154 - Centro
Horário de funcionamento: terça a sexta-feira, das 9h às 18h e aos sábados de 9h às 17h (Gratuito).

O Sobrado Dr. José Lourenço é um dos casarões mais antigos de Fortaleza. Ele foi construído para ser residência e consultório do médico que lhe empresta o nome, no século XIX, mas chegou a ser espaço de repartições públicas, fábricas e até um bordel, e hoje abriga um espaço cultural de múltiplo uso.

EXPOSIÇÃO “VERSUS” Exposição de obras de arte destinada ao público infantojuvenil. Com obras inéditas do artista Franklin Stein, a exposição se apresenta como um conto infantil, narrado por meio de imagens, onde se travam combates entre “Monstros vs Robôs”, com o objetivo de discutir a luta entre a nossa sociedade de consumo (robôs) e o meio ambiente (monstros). A exposição conta com esculturas e pinturas produzidas com técnicas que unem a arte digital e o fazer manual. O artista cria os desenhos no computador e depois os aplica manualmente através de estêncil.

EXPOSIÇÃO “TRAÇOS DA GRAVURA BRASILEIRA” Mostra da gravura brasileira, trabalhos de artistas como Abraão Batista, Aldemir Martins, Babinski, Cícero Dias, Clóvis Graciano, J. Borges, José Lourenço, Mariza Viana, Marcelo Grassman, Rossino Perez, Regina Silveira, Stênio Diniz e Volpi compõem a Mostra “Traços da Gravura Brasileira”, iniciada em abril de 2015, no Sobrado Dr. José Lourenço. A ideia foi trazer ao visitante obras pouco conhecidas destes 13 grandes artistas, cujo passar do tempo apenas realçou a beleza contida em cada gravura. A mostra destaca obras destes gravuristas brasileiros de grande importância para os cenários artístico, cultural e histórico nacionais e ocupa o segundo andar do Sobrado. As gravuras possuem como inspiração o Brasil, a sua natureza, o seu povo e os seus problemas. Cada quadro apresenta sua multiplicidade e beleza de formas e técnicas, incluindo xilogravura, águaforte e serigrafia.

Kaleidoscope Galeria de Arte

Foto: Thiago Gadelha
Endereço: Rua Franklin Távora, 604, Centro.
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, de 13h às 20h, e sábados de 10h às 17h.

EXPOSIÇÃO “PORTAS ABERTAS” Composta por 20 obras, o trabalho é resultado muitas experimentações de Grafite Luz em desenhos, gravuras e estudos de painéis com técnicas bastante variadas como spray, posca, tinta acrílica, aquarelas, nanquins e esferográficas. O artista utilizou também materiais inusitados como portas, janelas e outros objetos descartados em vários pontos da cidade e coletados por ele durante algumas produções de trabalhos na rua. As janelas, por exemplo, ora fazem papel de moldura para desenhos, ora, são as protagonistas do trabalho. Data: 17 de outubro a 17 de novembro de 2015 Entrada gratuita. Mais informações: (85) 3253.1806

Caixa Cultural

Foto: Kid Junior
Endereço: Rua Pessoa Anta, 287 - Praia de Iracema
Horário de funcionamento: terça-feira a sábado, das 10h às 20h, e domingo, das 10h às 19h.

Rica e diversificada, a cultura brasileira é fruto do grande potencial humano e estético de nosso povo, refletindo o sincretismo, as tradições e os valores de todas as regiões. Ciente dessa realidade, a Caixa mantém um diálogo constante com as nossas raízes culturais, fomentando a diversidade e patrocinando a realização de eventos em seus espaços, como espetáculos de música, teatro, dança, exposições de artes visuais, dentre outros.

MÚLTIPLO LEMINSKI Múltiplo Leminski é uma exposição que busca elucidar e ampliar o conhecimento do público sobre a vida e obra do ícone da poesia, Paulo Leminski, trafegando por várias artes e profissões. Data: 16 de setembro a 8 de novembro Entrada gratuita

Biblioteca Dolor Barreira

Foto: Divulgação
Endereço: Av. da Universidade, 2572 - Benfica
Horário de funcionamento: das 8h às 21h

A Biblioteca Pública Municipal Dolor Barreira foi fundada em 1º de fevereiro de 1971. O espaço também abriga um auditório e a gibiteca. Na sua programação cultural mensal, a biblioteca sedia programas como Encontro com Escritor, Contação de História, Oficinas Literárias, Chá de Palavras e Cena Dolor.

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS Ministrado por Chicão Oliveira, o projeto incentiva os pequenos a ouvir, contar e ler histórias, proporcionando a troca de experiências e saberes. Mediante agendamento.

BIBLIOTECA ALÉM DO ESPAÇO FÍSICO O projeto oferece apresentação cênica de contos, poesias, crônicas de autores universais, com o ator Cícero Teixeira, atendendo em bibliotecas, escolas, universidades, etc. Mediante agendamento.

Espaço Cultural Airton Queiroz

Foto: Kleber Gonçalves
Endereço: Avenida Washington Soares, 1321
Horário de funcionamento: terça a sexta-feira, das 9h às 19h; sábado, de 10h às 18h, e domingo, das 12h às 18h (Gratuito).

A Fundação Edson Queiroz sempre incentivou a cultura e as manifestações artísticas locais e nacionais. O Espaço Cultural Airton Queiroz foi criado para a realização de mostras de arte na condição ideal para visitação, fomentando as atividades socioculturais no Estado. Ao atrair a atenção de milhares de visitantes, o Espaço dissemina, renova e democratiza o conhecimento das identidades artísticas, históricas e culturais do País, antes acessível somente a parcelas eruditas da população.

XVIII UNIFOR PLÁSTICA A XVIII edição da Unifor Plástica conta com a participação de 21 artistas cearenses de várias gerações e apresenta obras em tipos variados de linguagem, tais como fotografia, desenho, escultura, vídeo, grafite e outros. A proposta da exposição é desenhar um panorama da visualidade artística regional, abordando a noção de lugar, corpo e cidade para os artistas. Data: de 23 de outubro a 20 de dezembro

ADRIANA VAREJÃO - PELE DO TEMPO A mostra “Adriana Varejão – Pele do tempo” reúne 32 obras de Adriana Varejão e 4 obras de artistas que a influenciaram, abrangendo 23 anos de trabalho. Sendo uma das artistas brasileiras mais conhecidas internacionalmente, Varejão realiza trabalhos que se baseiam na pintura, a mais clássica das linguagens da arte, conseguindo subverter e abrir inúmeros campos de questão. A mostra faz questão de selecionar trabalhos de muitas das inúmeras “séries” produzidas pela artista: da China ao barroco, da azulejaria à iconografia da colonização, da história da arte à religiosa, do corpo e seu erotismo à cerâmica e os mapas, da tatuagem aos seres aquáticos, diversas são as histórias, os territórios e as questões exploradas pela artista em 30 anos de trabalho. Data: de 26 de agosto a 29 de novembro.

EQUIPAMENTOS DA CIDADE
Dentre os mais populares e desconhecidos, Fortaleza conta com uma vasta gama de equipamentos culturais públicos e privados que vão de museus e memoriais a teatros e centros culturais. Confira abaixo a lista de equipamentos culturais da Região Metropolitana de Fortaleza.

Memoriais

Centro da Memória da Sefaz

Memorial da Cultura Cearense

Memorial do Poder Judiciário do Estado do Ceará

Memorial do Transporte

Memorial da Justiça do Trabalho do Ceará - TRT7

Museus

Mini Siará (Museu de miniaturas)

Mini Museu Firmeza

Mini Museu Gaivota

Museu Artur Ramos (Casa de José de Alencar)

Museu Cearense da Comunicação (Arquivo Nirez)

Museu da Escrita

Museu da Imagem e do Som

Museu da Loucura

Museu do Caju

Museu do Humor Cearense

Museu de Arte Contemporânea do Dragão do Mar

Museu de Arte do Ceará

Museu de Arte e Cultura Populares

Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará

Museu do Automóvel do Ceará

Museu do Ceará

Museu de Fortaleza (Farol de Mucuripe)

Museu do Maracatu Cearense

Museu de Minerais do Estado do Ceará

Museu da Motocicleta

Museu de Tecnologia de Combate à Seca

Museu e Phanteon do General Sampaio

Museu da Receita Federal

Museu do Mangue

Museu da Indústria

Centros culturais

Caixa Cultural

Centro Cultural Bom Jardim

Centro Cultural Correios

Centro Cultural Banco do Nordeste

Centro Cultural Oboé

Centro Cultural Sesc Luiz Severiano Ribeiro

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Centro de Referência do Professor

Teatros e outros palcos

Anfiteatro do Parque do Cocó

Anfiteatro Flávio Ponte

Teatro Antonieta Noronha

Teatro Arena Aldeota

Teatro Carlos Câmara

Teatro Chico Anysio

Teatro Celina Queiroz

Teatro do Ibeu

Teatro da Praia

Teatro Paurilo Barroso

Teatro São José

Teatro Sesc Emiliano Queiroz

Teatro Universitário Paschoal Carlos Magno

Teatro Via Sul

Theatro José de Alencar

Bibliotecas

Arquivo Publico Estadual do Ceará

Biblioteca Central Teleceara

Biblioteca da Uece

Biblioteca da UFC

Biblioteca da Unifor

Biblioteca do Instituto do Ceará

Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel

Biblioteca Pública Municipal Dolor Barreira

Biblioteca do Instituto de Ciências Religiosas

Biblioteca Rachel de Queiroz (FIC)

Biblioteca do Sesc

Biblioteca do Senai

Biblioteca Comunitária do Conjunto Ceará

Biblioteca LGBTT Arte de Amar

Outras instituições

Academia Cearense de Letras

Casa Amarela Eusélio Oliveira

Casa de Juvenal Galeno

Conservatório de Música Alberto Nepomuceno

Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho

Instituto do Ceará (Histórico, Geográfico e Antropológico)

Arquivo Nirez

Cinema

Cine São Luiz
Apartamentos de 40-47 m² são de um quarto, 66 m² e 82 m² de dois quartos, de 220 m² três e de 162 m² quatro quartos.

Moradia de qualidade com area de lazer mais completa na Beira Mar. Excelente investimento de curto e no longo prazo. Baixo custo de condomínio!

Venha conhecer o Landscape!

Tour pelo Landscape na Beira Mar de Fortaleza